ONU preocupada com prática de tortura e assassinato pelos EUA

Sexta-feira 6, maio 2011

A alta comissária de direitos humanos da ONU, Navi Pillay (*), pediu na quinta-feira que o governo americano divulgue os detalhes da operação que matou Osama Bin Laden, a fim de esclarecer a legalidade da ação.

“As Nações Unidas condenam o terrorismo, mas também têm regras básicas sobre como deter atividades terroristas. Isto deve ser feito respeitando as leis internacionais.” – disse Pillay.

Altas autoridades do governo estadunidense afirmaram que Bin Laden teria sido executado desarmado (portanto, poderia ser capturado vivo e levado a julgamento, mesmo que a sentença final fosse a pena de morte).

Além disso disseram, com estranha desenvoltura na TV, obter informações de prisioneiros mediante técnicas de tortura conhecidas por “afogamento simulado”.

Sequestar cadáveres e desaparecer com eles propositalmente, quando é possível entregá-los à família do morto, também é atitude questionável.

Depois da péssima repercussão internacional, o governo dos EUA tem divulgado novas versões, de que Bin Laden teria tentado pegar armas quando foi executado. (Com informações da BBC Brasil)

(*) Navi Pillay ocupa hoje o cargo que ocupou o brasileiro Sérgio Vieira de Castro, morto em um atentado à bomba nas instalações da ONU no Iraque. É sul-africana de origem pobre, tornou-se ativista do movimento anti-Apartheid, e foi a primeira mulher não branca a chegar à Suprema Corte da África do Sul, nomeada pelo então presidente Nelson Mandela.





5 Comentários

  1. Só acreditarei na ONU, por ora um simples tentáculo dos EUA, no dia que enquadrar Israel, em razão da invasão das terras dos palestinos.
    Este pronunciamento da ONU soa como propaganda e mensagem para sair nos jornais do mundo, uma vez que nada faz para acabar com o terrorismo e invasão dos EUA nas nações ricas de petróleo e urânio.
    Abaixo o terrorismo dos EUA.

  2. Putz!! Que bom que a ONU está preocupada com as práticas nazistas dos “steitis”. Acho que fará tanta diferença para que as coisas mudem, quanto uma cusparada no oceano pode provocar um tsunami.

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glObo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS”

  3. Não acredito em nada que os Estados Unidos fala, só acredito no grande mal que eles fazem aos outros países, incluindo o nosso.Tudo o que eles fazem são com segundas e terceiras intenções, sempre.Temos que ficar atentos.

  4. Maria Luiza /

    A ONU é uma piada. De mau gosto, claro. Violação da soberania do Paquistão, assassinato sumário sem direito a julgamento, ocultação de cadáver, enfim, tudo isso e muito mais e o presidente do Império ainda tem a cara de pau de dizer que fizeram “justiça”? Pura vingança com o intuito de se reeleger, e o que é pior: manter a tal “guerra ao terrorismo” para, na verdade, ter justificativa para manter a política militarista que caracteriza e enriquece o império americano. Nunca, jamais e em tempo algum eles quiseram acabar com essa galinha de ovos de ouro que é a “guerra ao terror”, já que agora o inimigo não está em lugar algum e pode estar em qualquer lugar. Amanhã pode ser aqui. A ONU querer agora saber se houve “legalidade” é, no mínimo, a mais pura demonstração de servilhismo. Não passa de um bureau dos ianques.

  5. Regina Braga /

    Só vou ficar feliz,quando alguma condenação ocorrer.No mais é puro teatro.

Deixe seu comentário

Você deve ser logado postar um comentário.

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos