Escândalo PSDB:Polícia acha folhas de ponto do médico ex-secretário de Esporte de Alckmin

Quarta-feira 22, junho 2011

Promotores e delegados que investigam as fraudes em plantões médicos em hospitais públicos do Estado encontraram em um armário da Diretoria Regional de Saúde de Sorocaba, no interior paulista, um calhamaço de folhas de ponto assinadas pelo ex-secretário de Esporte, Jorge Pagura, que pediu demissão no fim de semana após ser incluído na lista de médicos suspeitos de receber salários sem trabalhar.

A descoberta das folhas de ponto contradiz a versão apresentada por Pagura. Neurocirurgião indicado pelo PTB ao governo Geraldo Alckmin (PSDB), ele disse nunca ter recebido por plantões no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), foco das fraudes que também atingem outros hospitais, inclusive na capital.

Os promotores esperavam encaminhar os papéis ainda ontem à Procuradoria-Geral de Justiça, que vai investigar o ex-secretário. Segundo o Ministério Público, cerca de 70 pessoas estão envolvidas no esquema, que teria causado prejuízo de até R$ 5 milhões aos cofres públicos e resultado na prisão de 12 pessoas.

Em nota distribuída à imprensa, o advogado de Pagura, Frederico Crissiuma Filho, afirma que o médico prestava assessoria ao CHS para a instalação de um setor de neurocirurgia funcional e tinha vínculo salarial apenas com o Sistema Único de Saúde (leia ao lado). As folhas de ponto encontradas têm data de novembro de 2009 a dezembro de 2010.

‘Fantasma’

De acordo com o Ministério Público, depoimentos de outros investigados, especialmente o da diretora de Recursos Humanos do CHS, Márcia Regina Leite Ramos, confirmam que o médico era escalado para plantões, embora nunca tenha aparecido no hospital.

Os promotores consideram como prova a gravação de um diálogo atribuído a Pagura e ao ex-diretor do CHS, José Ricardo Salim, em que este diz: “O teu ponto está sob controle, mas vamos tomar cuidado. Semana que vem vamos por em algum lugar mais seguro”. O diálogo foi mostrado em reportagem do Fantástico, da TV Globo, no último domingo. Salim, que chefiou o CHS entre 2008 e 2011, foi preso na operação.

Segundo informações obtidas durante a investigação, Pagura é médico concursado pelo extinto Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps), absorvido pelo SUS. Entre 1998 e 2000, Pagura foi secretário municipal de Saúde, na gestão Celso Pitta (morto em 2009). Ele foi contratado para trabalhar em Sorocaba em novembro de 2009 por intervenção de Salim, de quem é amigo.

Para prestar serviços à rede estadual de saúde, Pagura teve de ser cedido pelo SUS à Secretaria Estadual da Saúde. Apesar de lotado na Diretoria Regional de Saúde, ele deveria prestar serviços ao Conjunto Hospitalar, também vinculado à secretaria. O médico se desligou em dezembro de 2010, quando assumiu a pasta de Esporte indicado pelo PTB. JT

Por




4 Comentários

  1. Tai a sem vergonhice desses amigos aloprados do PSDB. e Olha que se puxar o fio da meada vai surgir muitos nomes ainda. A corrupção em SP- meu pai já dizia- é maior do Brasil…

  2. Agora tá começando a aparecer a corrupção do estado de São Paulo, pois o Psdb junto com a imprensa vem escondendo isto a todo custo, mas é uma corrupção tão grande que não tá dando mais para esconder e, se a PF investigar direitinho vai encontra muito mais coisa que pode levar até ao Serra e ao Alckmin.

  3. 5 milhõeszinhos?? esses psdbistas tudo amador, eles tem muito que aprender com o pt.

  4. Jorge Pagura não é qualquer um; é um nome com expressão fora de SP, renomado; aqui ponto chegamos, quando uma autoridade, do nível dele,
    se presta a cometer crime tão hediondo, sem pestanejar, sem remorso;
    é difícil acreditar; enquanto isso o povo continua a ser humilhado
    em hospitais públicos.

Deixe seu comentário

Você deve ser logado postar um comentário.

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos