CPI do HSBC quebra sigilo de diretores do Metrô tucano

Quarta-feira 1, julho 2015

 

A CPI do HSBC aprovou a quebra de sigilo fiscal e bancário de clientes investigados por denúncias de operações irregulares com o banco, entre eles dois ex-diretores do Metrô de São Paulo: Paulo Celso Mano Moreira e Ademir Venâncio de Araújo. Ambos são suspeitos de irregularidades administrativas. O período em que tiveram conta no HSBC da Suíça seria coincidente com o tempo em que foram diretores do Metrô de São Paulo, no governo do tucano José Serra.

Há suspeita de formação de cartel e fraude em licitações para a reforma das linhas 1-Azul e 3-Vermelha do Metrô e modernização de 98 trens.

Segundo a Agência Senado, a CPI também aprovou o pedido de quebra de sigilo de Jacks Rabinovich, ex-proprietário do Grupo Vicunha. Porém, foi negada a quebra do sigilo do empresário Benjamin Steinbruch, da CSN.

Por




Deixe seu comentário

Você deve ser logado postar um comentário.

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos