Instituto Lula sofre atentando a bomba

Sexta-feira 31, julho 2015

 

As câmeras de segurança do Instituto Lula marcavam 22h18 quando um carro sedan escuro parou em frente ao portão do da entidade, no Ipiranga, em São Paulo. De dentro do veículo foi arremessado um artefato caseiro feito com material inflamável e pregos que estourou, danificando o portão da garagem.

Segundo testemunhas, o barulho foi ouvido de dentro do Hospital São Camilo, vizinho do instituto. “Estava de plantão dentro da UTI e o hospital tremeu todo. Daí entrou uma pessoa falando que jogaram uma bomba aqui. Era por volta das 22h20”, afirmou o médico intensivista Adauto, que não quis falar seu sobrenome.

Apesar de o instituto ser vizinho de um hospital e de um batalhão da Polícia Militar, nenhum funcionário foi comunicado sobre o fato durante a noite. Os primeiros que chegaram para trabalhar, por volta das 8h, é que tomaram conhecimento do acontecido e chamaram polícia.

Para Celso Marcondes, diretor do Instituto Lula, o que aconteceu foi um “ataque político”. “Sabemos que foi uma provocação. A democracia não comporta este tipo de manifestação. Ontem [quinta] mesmo tivemos uma manifestação de dez pessoas aqui na frente protestando contra o Lula e foi tudo bem, era pacífica. Mas uma bomba caseira nos surpreendeu completamente”, afirmou.

Na manhã desta sexta (31), mais uma vez um pequeno grupo se concentrou em frente ao instituto com faixas de protesto. A polícia, que já estava no local para fazer a perícia, identificou todos os presentes. O grupo teve uma discussão com militantes petistas e foi embora logo depois.

O presidente Lula tinha agenda marcada para as 10h desta sexta (31) no instituto, onde costuma fazer seus despachos, mas o compromisso foi cancelado. A segurança dele é feita pelo Estado, como acontece com os demais ex-presidentes da República.

Segundo Marcondes, os diretores da entidade irão discutir sobre a necessidade de novas medidas de segurança para o local.

O perito policial Ivan Ribeiro, que analisou o local e o artefato utilizando no ataque afirmou que o material foi recolhido e levado para o instituto de criminalística. As imagens que foram gravadas pelas câmeras de segurança do instituto estão com os investigadores e devem se tornar públicas em breve.

CÂMERA DE SEGURANÇA COMPROVA ATENTADO A BOMBA CONTRA LULA E DESMENTE FASCISTAS DAS REDES E DA IMPRENSA

Muda Mais

A escalada do ódio não tem limites! Não basta os fascistas destilarem o ódio nas redes e nas ruas. Não basta a falta de respeito aos direitos individuais e sociais. Não basta o retrocesso que querem promover no país as forças tenebrosas do Congresso. Não basta o atentado terrorista à sede do Instituto Lula. Eles sempre vão além. Estão espalhando por aí que o ataque foi forjado – é mentira, é óbvio!

Apesar da parcimônia tendenciosa da mídia golpista – que fala em “suposto ataque”, é muito fácil comprovar o atentado: o perito da Polícia Federal já atestou que não há dúvida quanto à explosão da bomba (http://g1.globo.com/…/instituto-lula-e-atingido-por-bomba-c…), e a gravação das câmeras de segurança mostram o momento exato do ataque.

Quem costuma forjar atentado a bomba no Brasil é a direita! Foram os militares que colocaram a bomba no atentado do Rio Centro em 1984, para culpar a esquerda e tentar barrar a redemocratização no Brasil (http://oglobo.globo.com/…/bomba-no-riocentro-dossie-revela-…). Eram as milícias de direita e o famigerado CCC (Comando de Caça aos Comunistas) que colocavam bombas em frente às embaixadas americanas para culpar comunistas. Foi o Capitão Jair Bolsonaro que planejou explodir bombas em quartéis e academias.

Não nos igualem a vocês. Não somos criminosos – nosso grande crime é colocar o povo no poder. ?#?FascistasNãoPassarão? ?#?Nãonoscalarão?

Por




Deixe seu comentário

Você deve ser logado postar um comentário.

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos