Em conversa gravada, ministro de Temer combina derrubar Dilma para barrar a Lava Jato

Segunda-feira 23, maio 2016

  O atual ministro do Planejamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), foi flagrado em conversas telefônicas sugerindo um acordo para barrar o avanço da Operação Lava Jato. As informações foram publicadas nesta segunda-feira (23) pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com a reportagem, foi gravada de forma oculta uma conversa entre Jucá e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Ambos são investigados pela operação Lava Jato. Jucá sugere uma “mudança” no governo federal com o objetivo de “estancar a sangria” representada pela Lava Jato. Os diálogos foram gravados em março, poucas semanas antes da votação na Câmara dos Deputados que deflagrou o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Na gravação, Machado afirma que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, “está a fim de pegar vocês [do PMDB]. E acha que eu sou o caminho”. Jucá então sugere uma saída “política” para encontrar uma solução. Eles então... Leia mais

Procuradoria pede condenação de dois réus no caso ‘grampos de ACM’

Terça-feira 17, maio 2016

  O Ministério Público Federal na Bahia manifestou-se pela condenação de dois réus do processo conhecido como “grampos de ACM”. Em alegações finais à Justiça, a Procuradoria da República acusa Alan Souza de Farias, ex-vice-diretor da Central de Telecomunicações da Secretaria da Segurança Pública da Bahia e Valdir Gomes Barbosa, delegado da Polícia Civil e ex-assessor técnico da Secretaria, de instalarem escutas telefônicas ilícitas, supostamente a mando do ex-senador Antônio Carlos Magalhães – morto em 2007. As informações foram divulgadas nesta terça-feira, 17, no site do Ministério Público Federal na Bahia. As interceptações de comunicações telefônicas ocorreram em 2002 sem autorização judicial prévia “e foram realizadas a mando do então senador Antônio Carlos Magalhães (ACM), cuja responsabilização não foi possível em razão do seu falecimento”. “As escutas foram utilizadas para municiar perseguições... Leia mais

Empresas da Lava Jato doaram a 12 ministros de Temer

Domingo 15, maio 2016

Dinheiro de empresas envolvidas no esquema revelado pela Operação Lava Jato irrigou as campanhas de 12 dos 13 ministros nomeados pelo presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), que se candidataram a algum cargo eletivo em 2014. Os recursos foram repassados de forma legal e declarados à Justiça Eleitoral. A exceção é Ronaldo Nogueira (Trabalho). Quando concorreu a vaga de deputado federal pelo PTB do Rio Grande do Sul, o agora ministro recebeu R$ 393 mil em doações. Na sua prestação de contas não há registro de empresas citadas na Lava Jato. Os que declararam doações de empresas que estão na mira da Lava Jato foram José Serra (Relações Exteriores), Henrique Eduardo Alves (Turismo), Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), Blairo Maggi (Agricultura), Maurício Quintela (Infraestrutura, Portos e Aviação), Raul Jungmann (Defesa), Mendonça Filho (Educação e Cultura), Leonardo Picciani (Esporte), Osmar Terra (Desenvolvimento Agrário), Fernando Coelho Filho... Leia mais

Em 2 anos, Toffoli fez 20 viagens oficiais

Domingo 15, maio 2016

  Nos dois anos que passou como presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Dias Toffoli carimbou o passaporte com viagens oficiais a ao menos 15 países diferentes nas Américas do Sul e do Norte, Europa, Ásia e África. Em 24 meses à frente da Corte Eleitoral, foram 20 viagens ao exterior feitas pelo ministro – além das realizadas por representantes do Tribunal sem a presença de Toffoli. Os dados foram levantados com base em informações disponíveis no próprio site do TSE. As viagens permitiram que ele superasse seus últimos antecessores no cargo em valores de diárias recebidas. De junho de 2014, quando fez a primeira viagem representando a instituição, a março de 2016 – último dado disponível no site do Tribunal -, Toffoli recebeu R$ 153.989,13 em diárias para viagens nacionais e internacionais. Dividido pelo período que passou à frente do TSE, o valor seria o equivalente a R$ 6,4 mil a mais mensais recebidos pelo ministro pelas viagens.... Leia mais

Impeachment Um tucano contra o golpe

Quarta-feira 4, maio 2016

  Nadando contra a corrente do partido que ajudou a fundar, Bresser-Pereira, ex-ministro de Fernando Henrique Cardoso, publica artigo condenando o impeachment de Dilma, a que chama de golpe, e vaticina o fracasso de um eventual governo Temer Nem todo mundo ligado ao Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB. defende o golpe ora em curso vi-sando depor a presidente Dilma Rousseff. Ainda resta, entre os tucanos. gente fiel aos princípios fundadores de um partido que se pretendia a face moderna da esquerda brasileira. O legado de Mário Covas, de Franco Montora de José Richa e tantos que conceberam o PSDB como uma espécie de PT frequentável e polido, radicalmente democracia e profundamente humanista ainda permanece vivo na consciência de pelo menos um homem: Luiz Carlos Bresser-Pereira. Este nome é mais facilmente lembrado quando associado a um plano de estabilização que, como tantos outros antes do Plano Real não deu certo: O Plano Bresser. Luiz.Carlos... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos