Aécio desapropriou e construiu aeroporto em terra do tio, mas vai culpar Dilma

Quarta-feira 23, julho 2014

  Aécio  construiu aeroporto em terra de parente que foi desapropriada por ele mesmo Candidato adiou evento para acompanhar o caso e apresentou pareceres de ex-ministros do Supremo sobre a obra Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, organizou uma força-tarefa para tentar minimizar o desgaste causado pela revelação de que, no final de seu segundo mandato como governador de Minas, construiu aeroporto num terreno de parentes que foi desapropriado pelo Estado no município de Cláudio (MG).O próprio Aécio, que tinha agenda às 16h desta terça-feira (22) em São Paulo, adiou o evento para ficar mais tempo em Minas, acompanhando a operação pessoalmente. O caso foi revelado pela Folha no domingo (20). Os tucanos decidiram atuar em duas frentes: politicamente, vão acusar a presidente Dilma Rousseff (PT) de usar a máquina do Estado para perseguir adversários. Esse discurso é alimentado por uma ação na Justiça, em que acusaram a Anac (Agência Nacional de... Leia mais

Aeroporto de Aécio custou R$ 14 milhões aos cofres públicos

Domingo 20, julho 2014

Meu aeroporto minha vida O governo de Minas Gerais construiu, em 2010, um aeroporto dentro de uma fazenda de um parente do senador e candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB), na cidade de Cláudio. A obra, que custou R$ 14 milhões, foi feita no fim do segundo mandato do tucano como governador do Estado. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. De acordo com a publicação, o aeroporto é administrado por familiares de Aécio. A família de Múcio Guimarães Tolentino, 88 anos, que é tio-avô do tucano e ex-prefeito do município de Cláudio, guarda as chaves do portão do local. Orçado em R$ 13,5 milhões, o aeroporto foi feito pela construtora Vilasa, responsável por outros aeroportos incluídos no programa mineiro. O custo final da obra, somados aditivos feitos ao contrato original, foi de R$ 13,9 milhões, segundo a Folha de S. Paulo. O jornal afirma que, para pousar no aeroporto, é preciso pedir autorização aos filhos de Múcio. Segundo um deles, Fernando... Leia mais

95% dos turistas que vieram para a Copa querem voltar

Segunda-feira 14, julho 2014

A Copa do Mundo atraiu para o Brasil turistas de 203 nacionalidades, a maioria deles (61%) nunca havia estado no País. As informações fazem parte de um balanço elaborado pelo Ministério do Turismo, em pesquisa na qual 92,3% afirmaram que vieram ao País em função da Copa e 95% declararam intenção de retornar. Foram ouvidos até o momento 6,6 mil turistas em aeroportos e fronteiras terrestres – o levantamento continua até o dia 23 de julho. O tempo de permanência média no País do turistas estrangeiros foi 13 dias, passando por 378 cidades. Os brasileiros que circularam pelo País durante a Copa foi superior a 3 milhões, sendo São Paulo o principal Estado emissor de turistas nacionais, como 858.825, seguido por Rio de Janeiro (260.527) e Minas Gerais (220.021). O Ministério também informou que a hospitalidade e a gastronomia foram os itens mais bem avaliados pelos estrangeiros, com 98% e 93%, respectivamente. A pesquisa ouviu também a opinião da imprensa... Leia mais

A Copa que o Brasil ganhou

Sábado 12, julho 2014

O maior evento esportivo do mundo criou milhares de oportunidades de negócios fora dos gramados e modernizou a infraestrutura O impacto econômico do evento é inquestionável. Um estudo da Fipe/USP, indica que a Copa movimentou R$ 30 bilhões. “É o triplo gerado pela Copa das Confederações”, diz o economista Wilson Rabahy, responsável pelo estudo. A parte mais relevante, 88% do valor gerado, veio dos investimentos em infraestrutura, que envolveram R$ 25 bilhões. O mercado de trabalho também se beneficiou. “Considerando a contratação de temporários e as horas extras pagas, foi gerado o equivalente a 900 mil empregos durante a Copa”, diz Rabahy. O governo federal, Estados e municípios investiram R$ 27,4 bilhões em estádios, aeroportos, telecomunicações e mobilidade urbana, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU). A  maior parte do dinheiro, R$ 12 bilhões, foi destinada à construção de corredores de ônibus, novos acessos a aeroportos e ampliação de... Leia mais

Dilma encara guerra pela reforma do nosso futebol

Sábado 12, julho 2014

O governo não quer comandar o futebol brasileiro, mas ajudar na sua modernização, escreveu hoje a presidente Dilma Rousseff em sua conta no Twitter. Segundo ela, o futebol não pode ser estatal. “O futebol, que é atividade privada, precisa ter as melhores práticas da gestão privada, nas áreas comercial, financeira e futebolística”, disse. A presidente comentou ainda que o Brasil deve deixar de ser um “exportador” de jogadores. “O Brasil não quer criar a Futebras. Quer, sim, acabar com a Futebrax e deixar de ser um mero exportador de talentos”, disse. Dilma afirmou que aqueles que “queriam transformar a Petrobras em Petrobrax desvirtuam, agora, a posição de apoiar a renovação do futebol”. Para a presidente, é preciso ampliar oportunidades para que os craques brasileiros tenham no país as mesmas condições do mercado internacional. “As oportunidades devem ir das divisões de base ao nível profissional. Só assim garantiremos que jogadores de... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos