Temer corta apenas 6 ministérios

Domingo 14, agosto 2016

  O tão propagado corte de ministérios no governo do presidente interino Michel Temer, que a princípio atingiria dez pastas, acabou não sendo alcançado. O resultado é bem mais modesto: são 26 os ministros de Temer, apenas seis a menos que os de sua antecessora no cargo, a presidente afastada Dilma Rousseff. Para completar, na quinta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou a recriação de mais um: o do Desenvolvimento Agrário. Serão então 27 pastas, uma diferença de somente cinco ministérios em relação ao governo Dilma. Há dois casos entre esses 26 que o próprio Palácio do Planalto omite. Seus retratos não aparecem na galeria de ministros da página oficial do governo na internet. Mas, para todos os efeitos, o advogado-geral da União, Fábio Medina Osório, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, continuam tendo status de ministros, com todas as regalias que o cargo traz. Isto porque, quando editou a Medida Provisória 726, em meados... Leia mais

Entre desconfianças, PMDB e tucanos tentam manter convivência

Domingo 14, agosto 2016

  Ponte para a corrida presidencial, a eleição municipal deste ano está gerando turbulências na relação entre PMDB e PSDB, ambos de olho em 2018. Os dois partidos são adversários em 11 capitais, e a disputa ocorre em clima de desconfiança. Com três pré-candidatos à Presidência da República — Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin —, o PSDB vê no partido do presidente interino, Michel Temer, uma máquina eleitoral com o objetivo de impulsioná-lo à reeleição. Apesar dos peemedebistas reiterarem que Temer está fora de 2018, os tucanos não estão convencidos disso e ainda temem uma possível candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, filiado ao PSD. Será uma relação delicada nos próximos dois anos, já que PSDB e PMDB estão jogando todas as fichas nas eleições municipais de outubro para se cacifarem para a grande disputa pelo espólio do combalido PT em 2018. No mapa das candidaturas nas 26 capitais, PSDB e PMDB são mais... Leia mais

Vivemos momento de intolerância com opinião do outro?, diz Subprocuradora-geral

Domingo 14, agosto 2016

  A 2ª Câmara de Coordenação e Revisão (Criminal) do Ministério Público tem quatro prioridades para os próximos dois anos. O foco, neste período, será o combate a crimes que o Brasil é cobrado nas Cortes Internacionais. “Nós adotamos uma metodologia de escolha de crimes prioritários, escolhidos a partir de encontros regionais, em 2015, e o encontro nacional”, afirma a subprocuradora-geral da República Luiza Cristina Fonseca Frischeisen. “São crimes que o Brasil é cobrado nas Cortes Internacionais, especialmente na Corte Interamericana de Direitos Humanos: os crimes da Justiça de Transição, a concepção penal dos crimes cometidos na Ditadura Militar, crimes de trabalho escravo, crimes em detrimento das comunidades indígenas e o crime de tráfico de pessoas.” Desde junho deste ano, é Luiza Frischeisen quem coordenada a 2ª Câmara de Coordenação e Revisão (Criminal) do Ministério Público Federal. Entre os projetos da 2ª CCR está... Leia mais

Em conversa gravada, ministro de Temer combina derrubar Dilma para barrar a Lava Jato

Segunda-feira 23, maio 2016

  O atual ministro do Planejamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), foi flagrado em conversas telefônicas sugerindo um acordo para barrar o avanço da Operação Lava Jato. As informações foram publicadas nesta segunda-feira (23) pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com a reportagem, foi gravada de forma oculta uma conversa entre Jucá e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Ambos são investigados pela operação Lava Jato. Jucá sugere uma “mudança” no governo federal com o objetivo de “estancar a sangria” representada pela Lava Jato. Os diálogos foram gravados em março, poucas semanas antes da votação na Câmara dos Deputados que deflagrou o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Na gravação, Machado afirma que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, “está a fim de pegar vocês [do PMDB]. E acha que eu sou o caminho”. Jucá então sugere uma saída “política” para encontrar uma solução. Eles então... Leia mais

Procuradoria pede condenação de dois réus no caso ‘grampos de ACM’

Terça-feira 17, maio 2016

  O Ministério Público Federal na Bahia manifestou-se pela condenação de dois réus do processo conhecido como “grampos de ACM”. Em alegações finais à Justiça, a Procuradoria da República acusa Alan Souza de Farias, ex-vice-diretor da Central de Telecomunicações da Secretaria da Segurança Pública da Bahia e Valdir Gomes Barbosa, delegado da Polícia Civil e ex-assessor técnico da Secretaria, de instalarem escutas telefônicas ilícitas, supostamente a mando do ex-senador Antônio Carlos Magalhães – morto em 2007. As informações foram divulgadas nesta terça-feira, 17, no site do Ministério Público Federal na Bahia. As interceptações de comunicações telefônicas ocorreram em 2002 sem autorização judicial prévia “e foram realizadas a mando do então senador Antônio Carlos Magalhães (ACM), cuja responsabilização não foi possível em razão do seu falecimento”. “As escutas foram utilizadas para municiar perseguições... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos