Depois de liberar R$ 10,8 bilhões em ‘pedaladas’, Temer escreve para Dilma

Quinta-feira 10, dezembro 2015

Em termos bem populares: ficou feio a carta do vice-presidente, Michel Temer (PMDB-SP), em que ele resmunga ter se sentido “vice decorativo” no primeiro mandato ao lado da presidenta Dilma Rousseff. A primeira pergunta que se faz é óbvia: se estava insatisfeito então por que se candidatou à reeleição como vice por mais quatro anos?   Mas o que chama mesmo atenção em mais uma lambança da política nacional, é entre novembro de 2014 e julho de 2015, Michel Temer assinou, no exercício da Presidência – enquanto Dilma estava fora do País em viagem oficial,-  sete decretos que abriram crédito suplementar de R$ 10,807 bilhões, mesmo num cenário de crise econômica e queda na arrecadação.A prática é a mesma que a presidenta adotou e que faz a oposição a acusar de “pedaladas fiscais”. Mais que isso, são o principal pretexto para o pedido de impeachment aberto contra a Dilma na Câmara.Os decretos assinados por Temer somente em 2015... Leia mais

Uma Aliança para salvar o Brasil

Sábado 5, dezembro 2015

  Os golpistas ganharam o primeiro round. É o único que poderiam ganhar porque o juiz do torneio esgotou suas prerrogativas. Daqui para frente ele depende cada vez menos do cargo e mais de algumas centenas de deputados para tomar decisões. Ao contrário do que Lula pensava anos atrás, não existem 300 picaretas no Congresso. Existem picaretas, mas muito menos. Agora será bem fácil contá-los. São os vigaristas. Os golpistas. É inevitável, portanto, que a Câmara se divida entre legalistas e golpistas no caso de Dilma. E entre vigaristas e honestos, no caso de Cunha. A esse respeito foi ótima a decisão de Cunha de aceitar a impertinente denúncia do impeachment subscrita por advogados. Teremos agora dois divisores de água depois de quase um ano em que o Congresso Nacional, e em particular a Câmara, fizeram não apenas o PT ou Dilma, mas o povo brasileiro refém de interesses mesquinhos. Se golpistas e vigaristas querem enxovalhar ainda mais a República, uns propondo... Leia mais

Tempos de chantagem

Sábado 5, dezembro 2015

  Em qual país dito democrático o destino do governo e do seu partido fica sujeito àchantagem do presidente da Câmara dos Deputados, disposto a vender caro a sua pele de infrator? Somos espectadores de um enredo assustador, a negar a democracia que acreditamos viver, mas nem todos entendem que o espetáculo é trágico. O PT nega-se a uma capitulação ignominiosa e preserva o que lhe resta de dignidade, logoEduardo Cunha parte para a vingança. Também o gesto do presidente da Câmara é tipicamente brasileiro, ao exprimir a situação de um país que há tempo perdeu o senso e a compostura. Se já a teve, a capacidade de entender a gravidade do momento político, sem contar o aspecto pueril e os complicadores econômicos e sociais. Até ontem, o governo jogou contra si mesmo, ao ensaiar a rendição à chantagem: desenhou-se nas últimas semanas a tendência a instruir os integrantes petistas da Comissão a votarem a favor de Cunha, donde a pergunta inevitável do... Leia mais

Mais de 94% das TVs conectadas no Brasil foram compradas nos últimos dois anos

Terça-feira 1, dezembro 2015

  Estudo realizado em quatro países confirma a disseminação dos aparelhos de Smart TVs e mostra que aplicativos de vídeo on demand são um dos fatores desse “boom” nos últimos dois anos. Cerca de 94% das televisões conectadas, no Brasil, foram compradas nesse período. Já 86% desses proprietários dizem usar aplicativos para assistir séries e filmes, como é caso do Netflix. Encomendada pela LG Eletronics e smartclip, em parceria no Brasil com a Dentsu Aegis Network, a pesquisa foi realizada pela Nielsen. De acordo com o levantamento, 32% de todos os televisores em território brasileiro já são Smart TVs e 91% desses proprietários conectam seus aparelhos à internet. O estudo também mostra que as Smart TVs são responsáveis pelo aumento no consumo de TV em geral: 43% do tempo desses consumidores são dedicados a conteúdo on demand. - Os dados apontam que o telespectador de uma Smart TV assiste mais televisão, desde programas da TV tradicional aberta e a... Leia mais

Cunha articulou benefícios para bancos liquidados

Terça-feira 1, dezembro 2015

  O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou diversos projetos legislativos que trariam benefícios tributários para bancos em liquidação e para agilizar a obtenção de créditos decorrentes do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS) no mesmo período em que André Esteves, ex-presidente do BTG Pactual, adquiriu o Bamerindus e negociou a compra do Nacional. Com a aquisição do Bamerindus, Esteves obteve créditos tributários estimados em R$ 2 bilhões, após ter pago R$ 418 milhões pela instituição, de acordo com o anúncio oficial do negócio feito em janeiro de 2013. Caso tivesse fechado a compra do Banco Nacional, Esteves teria acesso a R$ 31,8 bilhões em créditos de FCVS e mais um montante significativo de benefícios tributários. As conversas para a aquisição do Nacional duraram até setembro de 2014, quando o negócio não foi concluído. Porém, enquanto a aquisição do Nacional esteve em discussão, Cunha e seus... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos