O roubo foi maior, presidente

Quarta-feira 13, setembro 2017

O inquérito do “quadrilhão” do PMDB implode o discurso de que Michel Temer seria vítima de perseguição da Procuradoria. Agora é a Polícia Federal, e não mais o Ministério Público, quem sustenta que o presidente está no topo de uma organização criminosa. O relatório da PF faz um raio-x na atuação do chamado PMDB da Câmara. São quase 500 páginas de uma longa crônica de assaltos aos cofres públicos. O documento descreve falcatruas milionárias na Petrobras, na Caixa Econômica, em Furnas, no Ministério da Agricultura, na Secretaria de Aviação Civil e no Congresso. De acordo com a investigação, o esquema operava em diversas modalidades: do pedágio em obras à venda de medidas provisórias, da fraude em licitações à cobrança de propina para liberar empréstimos. Sua aposta mais lucrativa foi a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara, em 2015. Com um investimento de R$ 30 milhões, repassados pela JBS, o grupo teria subornado... Leia mais

‘O senhor é um traidor. Repito, traidor!’, diz aliado de Alckmin sobre Doria

Quinta-feira 7, setembro 2017

A temperatura na tribuna da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) subiu na terça-feira (5), com aliados do governador Geraldo Alckmin (PSDB) disparando ataques ao prefeito João Doria (PSDB). “O senhor é um traidor. Vou repetir: o senhor é um traidor. E não existe nada pior no mundo do que a traição. O senhor traiu o governador vergonhosamente”, discursou o deputado estadual Campos Machado (PTB). O governador paulista quer disputar a Presidência, mas vê seu antigo afilhado político em movimentação para tentar se credenciar para a campanha, com viagens frequentes a cidades, especialmente no Nordeste. “A cidade não tem prefeito. O prefeito é um turista que vem de vez em quando a São Paulo. Ele dizia que era gestor. Ele nunca foi gestor, ele é político. E mais político que nós. Nós somos amadores perto de João Doria, esse é profissional.” Também se pronunciou o tucano Carlos Bezerra Jr., marido da vereadora Patrícia Bezerra (PSDB),... Leia mais

Processo vergonhoso

Domingo 3, setembro 2017

  O governo entrou em setembro à beira de um ataque de nervos. Na noite de sexta, a Presidência emitiu uma nota agressiva, com ataques aos delatores Lúcio Funaro e Joesley Batista. No revide, o dono da JBS chamou Michel Temer de “ladrão geral da República”. O Planalto tenta se antecipar ao que vem por aí: a segunda denúncia criminal contra o presidente. A estratégia, mais uma vez, resume-se a um esforço de desqualificar quem acusa. A novidade é o ataque a Funaro, apontado como operador dos esquemas do PMDB da Câmara. A nota oficial diz que o doleiro é um “criminoso notório e perigoso”, movido pela “vontade inexorável de perseguir o presidente da República”. Em outro trecho, o documento assume tom de folhetim e se refere ao delator como “essa pessoa”. Na versão do palácio, Funaro prestou um depoimento falso para servir a quem tenta derrubar Temer. O problema é que “essa pessoa” não foi inventada pelo... Leia mais

Orçamento ‘fake’ e segunda denúncia aguardam volta de Temer

Sábado 2, setembro 2017

  Que o Orçamento é obra ficcional, sempre se soube em Brasília. Mas a derrota parlamentar do governo Michel Temer, ao não aprovar uma nova meta de deficit fiscal a tempo de fechar a proposta orçamentária de 2018, transformou o texto enviado nesta semana ao Congresso num conto burlesco. Na Presidência da República, o deputado Rodrigo Maia enzonou. Assinou o Orçamento “fake” só na última hora; recusou-se a canetar medidas provisórias e projetos de lei necessários para cumprir a futura meta e a peça orçamentária, que precisará ser remendada. São propostas impopulares de aumento de carga tributária e de porrete no funcionalismo. Deixou para Temer na volta da China. O presidente sentirá um clima diferente na cidade no retorno. A Esplanada dos Ministérios já respira o ar seco e quente da segunda denúncia. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin alternam atos formais quase ensaiados,... Leia mais

Financiadores de filme sobre a Lava-Jato foram reunidos pela Saga Investimentos

Domingo 27, agosto 2017

Quem bancou o orçamento de R$ 15 milhões para botar nos cinemas agora no dia 7 a megaprodução “Polícia Federal — A lei é para todos”, o filme da Lava-Jato? Seus produtores não dizem sob nenhuma hipótese. O que se sabe até agora é que foram 30 investidores reunidos pela paulista Saga Investimentos. Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos