A derrota da república de Curitiba no TSE e a confirmação do golpe contra Dilma

Sábado 10, junho 2017

Logo depois de concluída a sessão do Tribunal Superior Eleitoral de ontem, que não cassou a chapa Dilma-Temer, o jornal O Globo criticou o fato em editorial intitulado “TSE erra o passo”. E continuou: “De quebra o Tribunal deixa Dilma livre para concorrer em 2018”. No mesmo diapasão crítico, pela manhã, antevendo o resultado que não desejava no julgamento do TSE, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, dos mais vorazes de Curitiba, no seu estilo agressivo e desrespeitoso dizia “o verdadeiro cúmulo do cinismo é a cegueira intencional da maioria dos ministros do TSE…” (Blog Fausto Macedo). Realmente, o resultado do julgamento do TSE foi uma derrota para a república de Curitiba. Membros do Tribunal Superior Eleitoral, especialmente seu presidente, o controvertido Juiz Gilmar Mendes, que também é do Supremo Tribunal Federal, STF, fizeram críticas contundentes a métodos arbitrários da Lava Jato e deram elementos jurídicos que mostravam o golpe que... Leia mais

Temer estaria pressionando Anatel em favor da Simba

Quinta-feira 8, junho 2017

  Deu no site Teletime: As emissoras de TV reunidas na empresa Simba, que representa os interesses de Record, SBT e Rede TV na negociação dos sinais das redes abertas junto a operadoras de TV por assinatura, acionaram sua arma mais poderosa para forçar uma negociação: a pressão política. Segundo apurou este noticiário, as emissoras procuraram no final de maio o ministro Wellington Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência, sinalizando com apoio ao governo, tanto no tom editorial quanto na bases políticas no Congresso. Seriam cerca de 80 votos na Câmara. Ato contínuo, Moreira Franco teria procurado a Anatel para pressionar a agência em favor das emissoras. A estratégia seria impor às operadoras de TV por assinatura um desconto a ser concedido aos assinantes pelo fim do carregamento dos sinais abertos. A agenda do presidente da Anatel Juarez Quadros registra uma reunião com o ministro Moreira Franco no dia 24 de maio, entre 10:00 e 10:30, e a agenda de... Leia mais

Temer contesta o que não foi dito: ninguém lhe atribuiu solicitação

Domingo 4, junho 2017

  Já que Michel Temer vive dias tão calorosos, sob mais acusações na semana encerrada e julgamento na que começa, vale retomar um tema suplantado, apesar da importância, pela autenticidade ou trucagem da gravação de Joesley Batista nos porões da noite presidencial. A essa dúvida, a perícia da Polícia Federal promete responder. O objeto da recomendação de Temer a Joesley, porém, ficou como questão em aberto. O trecho crucial, exposto na íntegra da gravação publicada pela Folha em 22 de maio, é este: “Joesley: […] Negócio dos vazamentos do telefone lá…do Eduardo, com Geddel, volta e meio citava alguma coisa meio tangenciando a nós, a não sei o quê. Eu tô lá me defendendo. [inaudível] como é que eu…quê que eu mais ou menos dei conta de fazer até agora? Eu tô de bem com Eduardo. Temer: É, tem que manter isso, viu? [fica inaudível] Joesley: [inaudível] todo mês.” As deduções proporcionadas por esse trecho se... Leia mais

Áudios de Aécio e Andrea Neves revelam bastidores da relação do poder com a mídia

Sábado 3, junho 2017

Grampos trazem à tona como senador afastado age para calar seus críticos, prática já denunciada diversas vezes pela imprensa de Minas Gerais Nos áudios, o presidente nacional do PSDB, o senador afastado, dá ordens expressas ao governador do Paraná, o também tucano Beto Richa, para acionar sua assessoria de imprensa (“pessoal mais qualificado”), a fim de intervir para tirar rapidamente do ar a matéria “Aliado do Paraná já considera Aécio na cadeia”, postada (e retirada) pelo UOL do Paraná(Veja os áudios) . Leia aqui na Rede Brasil Atual Leia mais

Em denúncia, Janot relaciona troca de ministro da Justiça à pressão de Aécio e investigados

Sábado 3, junho 2017

Em denúncia criminal apresentada nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sugere que a troca do comando do Ministério da Justiça está relacionada à pressão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e de outros investigados. “Após a deflagração da “Operação Patmos” em 18 de maio de 2017 e a revelação do envolvimento do próprio presidente da República, Michel Temer, em supostos atos criminosos, a pressão do senador Aécio Neves e outros investigados intensificou-se, e Osmar Serraglio foi efetivamente substituído no Ministério da Justiça por Torquato Jardim”, diz Janot na denúncia. Janot cita também, a partir do relato das gravações de conversas feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, a chamada “solução Temer” como forma de barrar a operação Lava Jato. A acusação contra Aécio por corrupção passiva e obstrução de Justiça detalha, a partir... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos