Jungmann posa de exemplo da moralidade, mas recebe por cargo que não exerce

Quinta-feira 2, abril 2015

  Raul Jungmann mantém dois mandatos eletivos, um de deputado federal e outro de vereador do Recife. Há um mês e meio, ele assumiu na Câmara Federal a vaga deixada por Sebastião Oliveira (PR), também de èrnambuco e atual secretário estadual dos Transportes. Porém, em vez de renunciar ao cargo na Câmara Municipal do Recife (CMR), ele apenas se licenciou do mandato de vereador. Em fevereiro, inclusive, Jungmann recebeu o salário integral pela vereança, mesmo tendo deixado a CMR no dia 14 daquele mês. As informações estão no Diário Oficial e no Portal da Transparência da Câmara Municipal. Continue lendo aqui Leia mais

Mídia ignora fraude de R$ 19 bilhões no setor privado

Sábado 28, março 2015

  PF realizou Operação Zelotes na sede do Safra e em empresas dos ramos bancário, siderúrgico, automobilístico e da construção civil no esquema, que por enquanto deu prejuízo de R$ 19 bi à Receita  Porém a sonegação atrai pouca atenção e pouco repúdio da mídia empresarial oligárquica. Basta comparar o tempo e espaço no noticiário dedicado a cada caso, além da própria ênfase dada. A Operação Lava Jato vai fazer aniversário de um ano que não sai do noticiário, tendo ou não notícia nova relevante. Já as contas secretas de brasileiros no banco HSBC suíço tem um tratamento muito mais discreto. E a Operação Zelotes caminha para ter um tratamento mais discreto ainda, apesar do rombo estimado de R$ 19 bilhões… Continue lendo... Leia mais

Cid Gomes disse mais em um minuto do que Aécio poderá em 8 anos

Sábado 21, março 2015

  Ex-ministro escancarou com que tipo de pressão Dilma está sendo obrigada a lidar, com os parlamentares eleitos em 2014. É inegável que o povo percebe o ambiente de acordos entre deputados Numa semana em que a mídia tradicional turbinou a repercussão das manifestações “contra a corrupção” de domingo passado, o fato político realmente relevante aconteceu dentro do plenário da Câmara, quando o agora ex-ministro da Educação, Cid Gomes (Pros), disse em alto e bom som que aquela Casa Legislativa abriga “achacadores” – gente que só pensa em vantagem pessoal e partidária em vez de atuar republicanamente na construção de uma sociedade equilibrada e de um país que tenha como meta e missão a erradicação de toda forma de injustiça.As declarações de Cid Gomes mostram que… Continue lendo... Leia mais

Agripino Maia, Presidente do DEM cobrou propina de R$ 1 mi, diz delator

Segunda-feira 23, fevereiro 2015

  Em delação premiada ao Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgada no domingo, 22, pelo programa Fantástico, da TV Globo, o empresário potiguar George Olimpio acusou o senador José Agripino Maia (DEM-RN), presidente nacional do DEM, de cobrar mais de R$ 1 milhão para permitir um esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular investigado pela Operação Sinal Fechado do Ministério Público Estadual, em 2011. Segundo Olimpio, além de Agripino, participavam do esquema a ex-governadora do Rio Grande do Norte e atual vice-prefeita de Natal, Vilma de Faria (PSB), seu filho Lauro Maia, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB), e o ex-vice-governador Iberê Ferreira (PSB), morto em setembro do ano passado. Todos negaram envolvimento. De acordo com a delação premiada feita ao Ministério Público, o acerto com Agripino teria acontecido na cobertura do senador, em Natal. “A informação que temos é que você deu R$ 5 milhões... Leia mais

Lava Jato desiste de Venina como testemunha

Quarta-feira 4, fevereiro 2015

O Ministério Público Federal desistiu de novos depoimentos da ex-gerente executiva da Diretoria de Abastecimento da Petrobras, Venina Velosa da Fonseca. Ela estava intimada para depor nos autos da Operação Lava Jato na próxima sexta feira, 6, mas procuradores que integram a força tarefa pediram sua dispensa alegando que ela “pouco esclareceu” em uma primeira audiência realizada nesta terça feira, 3. Venina foi ouvida no Ministério Público Federal no dia 17 de dezembro de 2014 e na Justiça Federal no Paraná, base da Lava Jato, no processo em que são réus executivos da empreiteira Engevix, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. À Justiça, ela declarou que aditivos contratuais geravam uma “escalada de preços” nos contratos da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Ela iria depor novamente na sexta feira, 6, em outra ação penal da Lava Jato. Mas, segundo os procuradores da República Diogo... Leia mais

Retrospectiva Governo Lula

Arquivos

Amigos & Amigos